Marriott - assim não!

O trabalho na limpeza de hotéis é extremamente duro; meses até 250 horas de trabalho, quase nenhumas pausas e pressão constante para que os quartos sejam limpos o mais rapidamente possível. Juntos com a Unia, redigimos um relatório sobre essas condições de trabalho insustentáveis, juntamente com uma série de reivindicações. Isso já levou a algumas melhorias.

As condições de trabalho do pessoal de limpeza na indústria hoteleira mudaram significativamente nos últimos anos. Enquanto antigamente eramos diretamente empregados pelos hotéis, agora trabalhamos maioritariamente para empresas sub-contratadas. Essas empresas subcontratadas competem entre si numa ruinosa guerra de preços pelos contratos com os grandes hotéis. Como resultado, os quartos precisam de ser limpos com maior rapidez e com menos funcionários.

As empresas de limpeza honestas já há algum tempo deixaram de trabalhar em hotéis, porque sabem que não podem lidar seriamente com as encomendas a esses preços. O nosso relatório com as condições de trabalho dos hotéis do grupo Marriott em Zurique foi validado por diferentes especialistas, que relataram também a sua opinião no jornal Blick. Entretanto, como resultado, alguns destes hotéis já recomeçaram a empregar diretamente funcionários de limpeza. Noutros hotéis, encontramo-nos em discussões com a sua gerência para melhorar as condições de trabalho da equipa de limpeza sub-contratada.